Aeroporto Bartolomeu de Gusmão


Surgiu como homenagem dos governos da Alemanha e do Brasil, inaugurado pelo Presidente da República Getúlio Vargas, no dia 26 de dezembro de 1936, no Rio de Janeiro, o Aeroporto Bartolomeu de Gusmão, com a presença do embaixador da Alemanha, Sr. Schmidt Elskop e numerosa comitiva de autoridades civis, militares e religiosas, “revestindo-se de uma solenidade invulgar, segundo a Revista Aérea Condor, número 1, anoVII, 1937, junto a descomunal edificação com estrutura de aço e alvenaria medindo 274 metros de comprimento, 58 metros de altura e 58,5 metros de largura”. Além do hangar, foram edificados os prédios da alfândega, fábrica de hidrogênio, seção de rádio, escritório, cinco residências para funcionários, alojamento para a tripulação, oficina, almoxarifado, prédios para mistura e armazenamento de gás hidrogênio e butano.
Pouco dias depois da inauguração do Aeroporto, o Sindicato Condor homenageou o acionista brasileiro da empresa aérea “o deputado pernambucano Conde Pereira Carneiro, um grande entusiasta da aviação entre nós”.
Dada a sua importância histórica, o hangar foi tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional no dia 14 de março de 1999.

Aguardo apreciação dos entusiastas da aviação. Vejam também os sites: www.aeronautas.org.br (Divulgação&Cultura), www.aviacao.brne.info (crônicas)